Amendoim: um superalimento para o cérebro

A ingestão de alimentos saudáveis é um dos pilares que contribuem para a saúde do cérebro. Existe uma infinidade de opções que podemos acrescentar em nossas refeições para beneficiar o nosso corpo e principalmente o nosso cérebro… e o amendoim está na lista! Por ser acessível e de fácil preparo, o amendoim é amplamente consumido pela população, sobretudo no Brasil.

Amendoim: da América para o mundo

Embora associado ao grupo de oleaginosas (composto por nozes e amêndoas), o amendoim pertence ao grupo das leguminosas, do qual fazem parte o feijão, a lentilha e o grão de bico e, assim como estes, ele apresenta todos os benefícios específicos de seu grupo.

A palavra “amendoim” é de origem tupi e significa “enterrado”. Esse é um alimento muito popular em todas as regiões do Brasil e o principal ingrediente de pratos típicos do nosso país, como o pé-de-moleque e a paçoca. Não se sabe ao certo suas origens, mas especula-se que tenha surgido na América do Sul.

A propagação do amendoim se deu por volta do século XVI, quando os espanhóis, liderados por Cristóvão Colombo, exportavam os mais variados produtos para a Europa, Ásia e África.

Em 1560 a semente foi introduzida em toda a África Ocidental. Nos anos seguintes seu consumo se tornou comum em toda região tropical oeste do continente africano. Os escravos traficados para a América do Norte também contribuíram para a expansão deste alimento que, por ser facilmente armazenado, era levado dentro das embarcações.

O amendoim foi bem recepcionado em toda a América do Norte, onde já era nomeado de “nozes da terra” no final do século XVIII. No período seguinte ele já era plantado em todo o estado da Carolina do Sul mas foi em 1860, com a Guerra de Secessão que seu consumo foi notório.

Nos dias de hoje, o amendoim é consumido pela cultura norte-americana sob a forma das tradicionais pastas de amendoim, que você provavelmente já viu em algum filme.

Curiosidade

Você sabia que a China é o maior produtor de amendoim do mundo? O país chega a produzir mais de 65 milhões de toneladas e, juntamente com a Índia, é responsável por 50% da produção mundial. Clique aqui e confira um mapa da produção de amendoim ao redor do mundo!

Benefícios do amendoim para o cérebro

O amendoim é rico em Vitamina E, um nutriente importante que auxilia no fortalecimento da memória e na proteção dos neurônios.

“A alimentação é fundamental para um bom funcionamento do nosso cérebro e a prática de ginástica para o cérebro atua diretamente na capacidade do cérebro de melhorar a eficiência da circuitaria cerebral. Quanto mais extensa e enraizada é essa rede de neurônios, mais fácil fica o nosso acesso as informações e, consequentemente a capacidade de memorização”, detalhou Livia Ciacci, neurocientista do SUPERA.

O amendoim possui ação antioxidante. Sabemos que com o passar do tempo a ação de radicais livres prejudica o bom funcionamento das células e compromete o ritmo de produção de energia, fatores que reduzem a comunicação entre as células e causam o desaparecimento de novas sinapses. Como forma de prevenção desse processo é importante ingerir alimentos que contenham ação antioxidante que contribuam para o bom funcionamento do cérebro, como o amendoim.

Neste alimento também encontramos a presença de bioflavonóides. Segundo estudo recente publicado na Neurology, alimentos com esta substância reduzem em até 20% o declínio cognitivo.

Um outro estudo publicado pela revista Clinical Nutrition observou que o amendoim beneficia impacta na função cognitiva e é também um anti-stress para jovens e adultos.

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.