Chef Gustavo Pereira

Entrevista com o Chef Gustavo PereiraCriador da Partager Buffet & Gastronomia, o Chef Gustavo Pereira tem um currículo com experiência de 20 anos como publicitário, tendo ele trabalhado em grandes empresas do segmento. Atualmente, Gustavo utiliza suas habilidades de publicitário para ajudar a mover seu negócio e atender as necessidades do cliente. Formado na Ferrandi de Paris, em 2018 – conhecida como a melhor escola de gastronomia do mundo – e com especializações nas escolas Le Cordon Bleu de Paris e Londres e Kitchen Club de Madrid, Gustavo garantiu sua aptidão para dirigir a Partager Buffet & Gastronomia.

3 Talheres - Gastronomia na capital

Confira nossa entrevista cheia de humor e perguntas absurdas para o Chef Gustavo Pereira:

Gustavo, você trabalhou 20 anos com publicidade e depois largou tudo. O mercado de publicidade está tão ruim assim?

Resp: O mercado publicitário ficou bem diferente desde que comecei na publicidade. Ele ficou mais técnico e digital e menos arte e poesia. Grandes nomes que me inspiraram a escolher a publicidade se aposentaram ou venderam suas agências. Mas pude trabalhar com os melhores, desde Marcelo Serpa a Roberto Justus. Quando a inspiração acabou, achei que era a hora de buscar um novo caminho que me mantivesse vivo e a gastronomia ocupou este papel de criar e dividir essas novas experiências com o publico.

Em uma escala Gordon Ramsay, como você é na cozinha?

Resp: sou extremamente perfeccionista na cozinha, desde a busca pelo melhor ingrediente fresco e saboroso até a apresentação do prato que deve se comer com os olhos. Na cozinha é onde coloco todo o meu lado virginiano para funcionar. Meus assistentes sabem cada passo que gosto e o que me conforta na cozinha, então fica mais fácil o ambiente de trabalho. Já na criação dos pratos busco inspiração em tudo até em museus e series que assisto, tudo vira conteúdo.

Você estudou gastronomia em Paris, Londes e Madrid. Quais dessas tradições foi a mais difícil de aguentar?

Resp: Paris sem dúvida alguma. A França é o berço da gastronomia no mundo e eles levam isso a ferro e fogo. É como um exército, não tem atraso, nem tolerância, as técnicas devem ser seguidas a risca e é por isso que dá certo e são reconhecidos por isso.

O que é ser um mineiro na Ferrandi Paris? Mostrou para eles que o melhor queijo do mundo é nosso?

Resp: Foi difícil, mas tentei criar pratos com a minha assinatura, tanto que trouxe varias ideias para os meus eventos de juntar a técnica francesa com os ingredientes mineiro. E não é que deu um samba bem gostoso. Até os Chefs franceses já esperavam a minha personalidade, o meu toque nos pratos.

O Partager Buffet & Gastronomia é o projeto final? O auge da carreira?

Não. É só o começo de uma longa história que passará por vários formatos ainda de consumir a alta gastronomia de forma acessível. Primeiro estou criando uma nova forma de consumir eventos no Brasil. Trago os buffets mais próximos do menu degustação dos melhores restaurantes. Está na hora do Buffet de eventos parar de ser visto como o “patinho feio da gastronomia”e ganhar status de desejo.
Desejo contar uma nova história a cada evento com pratos feitos exclusivamente para a memória afetiva de cada cliente que me contrata. Cada prato é pensado para criar conexão com esse cliente e tudo é feito para que o cliente possa viver uma experiência gastronômica. Da mesma forma que tento sair do lugar comum em eventos, quero criar novos negócios que busquem me diferenciar dentro do cenário gastronômico.

Sem comentários

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.