Harald ensina reaproveitar o chocolate

Com o final da temporada de Páscoa, chega a hora de contabilizar as vendas, estoque e entender qual andamento dar para o que sobrou de insumos, seja das embalagens abertas que não foram utilizadas até o final ou ovos de Páscoa que acabaram não ganhando um cliente. Pensando nisso, a Harald, empresa líder em coberturas e referência em chocolates para o mercado especializado, dá dicas de reaproveitamento, para que não haja nenhum desperdício nas operações do seu negócio. Confira!

Aproveitando o chocolate que sobrou

Tanto os chocolates Melken e Unique, quanto às coberturas fracionadas TOP, podem ser reaproveitadas em outros preparos, desde que tenham sido aplicadas inicialmente para a produção de cascas de ovos de Páscoa simples. Ou seja, que não tenham tido contato com outros ingredientes como recheios, ganaches, frutas, castanhas, entre outros. Mas, para isso, é preciso tomar alguns cuidados:

No caso dos chocolates, utilizar as sobras para fazer recheios, ganaches ou brownies é o mais recomendado. Basta quebrar as cascas e transferi-las para um saco plástico e fechar muito bem. Em uma etiqueta, anotar o conteúdo, a data de manipulação e validade (considerando esta como a data máxima de reutilização). Depois, armazenar em temperatura ambiente, em lugar fresco e arejado e longe de alimentos e/ou produtos que possam passar gosto ou cheiro.

Coberturas fracionadas: por ser mais utilizada em cristalizações, como banhos e casquinhas, é preciso evitar a absorção de umidade. O ideal é derreter o produto e transformar em “barrinhas”, que protegem, diminuem a superfície de contato com o ar e ainda facilitam a organização de seu estoque. Para isso, basta quebrar as cascas em pedaços e derreter em banho-maria ou micro-ondas, transferir para embalagens descartáveis de alumínio e levar à geladeira somente até cristalizar.

Depois, marque a data de manipulação, validade do produto, identifique o conteúdo na tampa, feche e envolva a marmitinha com filme plástico. Armazene em temperatura ambiente, em lugar fresco e arejado. As novas “barrinhas” devem ser utilizadas até 30 dias depois de feitas ou até a data estampada na embalagem original do produto (o que ocorrer primeiro).

Misturando diferentes tipos e sabores de chocolate

É possível misturar diferentes tipos e sabores de chocolate. Isso porque as propriedades dos produtos não se alteram. Então, não precisa ter medo de misturar.

O que fazer para que não haja a sobra de chocolate durante a produção

Nesse caso, basta fazer um bom planejamento. Sabendo quanto será produzido, é possível comprar a quantidade ideal de produtos para evitar ao máximo que haja sobras.

Existe um produto ideal?

Não existe o produto ideal. Por isso, o reaproveitamento pode ser aplicado a qualquer receita que utilize chocolate ou cobertura, desde que siga alguns critérios.

Com essas dicas, a Harald reforça que o planejamento é de suma importância para que o negócio não tenha prejuízos. Por isso, caso sobre chocolate após as produções, os profissionais não devem hesitar e aproveitar para produzir novas e deliciosas receitas!

Conheça a Harald:

Líder em coberturas para o mercado da transformação, a Harald é uma das principais marcas de chocolates e referência para o mercado especializado, food service e cash & carry. No seu portfólio, a Harald conta com as marcas Unique, Melken, Inovare, Top, Confeiteiro e Raspar & Cobrir e Friese. Fundada em 1982 em São Paulo, a empresa faz parte desde 2015 do grupo Fuji Oil, gigante japonesa de atuação global. @haraldchocolates

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.