Arginina pode potencializar treinos com peso

Melhor desempenho físico e diminuição da fadiga muscular são benefícios geralmente associados à suplementação adequada desse aminoácido.

O que é a Arginina?

A arginina é um aminoácido considerado semi-essencial ou condicionalmente essencial, já que pode ser sintetizado pelo organismo humano em condições normais. Vários dos efeitos benéficos que têm sido atribuídos à arginina estão relacionados ao seu papel de precursora do óxido nítrico (NO).

Trata-se de um composto nitrogenado que promove a vasodilatação e a redução da viscosidade sanguínea, o que demonstra o papel da arginina na prevenção de doenças cardiovasculares. O óxido nítrico atua ainda no processo de cicatrização e na redução do estresse oxidativo.

Quando se pensa na atuação da arginina nos exercícios físicos, tem-se indicada a suplementação desse aminoácido em período imediatamente anterior à realização de treinos intensos, para aumentar a perfusão sanguínea nos músculos via estímulo do óxido nítrico.

Outro sistema em que se verifica a ação da arginina é sobre o sistema endócrino. A suplementação de arginina realizada fora dos períodos de exercício gera estímulo na produção de hormônio do crescimento (GH), que estimula o aumento de massa magra, entre outras funções.

Mais força, menos fadiga

Também a explosão de força recebe incrementos com a arginina, já que essa é uma intermediária nas sínteses do fosfato e da creatina. Esses dois elementos são essenciais para manter a concentração de ATP (adenosina trifosfato) nos músculos esqueléticos, o que é essencial para que se tenha energia rápida disponível por mais tempo.

Melhorando a força contrátil, a partir de uma melhor síntese de proteínas musculares, a suplementação de arginina também vem sendo indicada como potencializadora da resistência à fadiga.

Quanto às doses indicadas para a suplementação de arginina, percebe-se uma variação muito grande nas quantidades prescritas. Isso sem falar na ingestão habitual do aminoácido feita a partir de alimentação saudável no dia a dia, já que a arginina está presente em diversas fontes proteicas de origem vegetal (feijões, grãos e sementes) e também em carnes, peixes, leite e derivados.

Doses excessivas sempre trazem efeitos prejudiciais. Por isso, vale sempre lembrar de que tanto a indicação do suplemento quanto a dose mais adequada para consumo deve ser determinada individualmente, por um nutricionista ou médico especializado.

Mulheres grávidas ou que estejam amamentando, diabéticos e pessoas que já sofreram ataques cardíacos, por exemplo, não devem consumir o produto.

Eis alguns efeitos gerais da arginina para a saúde, testados em diversos estudos:

Acelera a cicatrização

Por estimular a secreção do hormônio do crescimento, a arginina é capaz de agilizar o processo de cicatrização de ferimentos, além de inibir a perda de massa muscular depois de cirurgias

Inibe crescimento de tumores

Existem evidências de que a arginina atue na inibição do crescimento de variados tumores

Benefícios no tratamento da artrite

Desordens do tecido conjuntivo e tratamento da artrite podem ser beneficiados pela ingestão da arginina, já que essa é um componente do colágeno e ajuda na construção de novas células de ossos e tendões

Melhorias no metabolismo

Por sua importante atuação na síntese proteica, a arginina promove o aumento de força e de massa muscular, e também a diminuição da massa gorda.

Homem jovem fazendo exercício musculação pesos - Whey protein - proteina do soro do leite

A Arginina e o ganho de massa muscular

A arginina é um aminoácido que pode ser encontrado naturalmente em alimentos como nozes, sementes, frango e peixe. Ela também pode ser vendida como suplemento alimentar em forma de pó ou comprimido. A arginina é conhecida por sua capacidade de aumentar a produção de óxido nítrico, um composto que pode ajudar a relaxar os vasos sanguíneos e melhorar o fluxo sanguíneo.

Alguns estudos sugerem que a suplementação com arginina pode ter efeitos positivos no ganho de massa muscular em atletas. Por exemplo, um estudo publicado em 2004 mostrou que a suplementação com arginina durante o exercício de resistência aumentou a síntese de proteína muscular em homens jovens.

Outro estudo publicado em 2010 também mostrou que a suplementação com arginina durante o exercício de resistência aumentou a síntese de proteína muscular em homens mais velhos.

No entanto, é importante lembrar que os resultados dos estudos sobre a arginina e o ganho de massa muscular são mistos e que mais pesquisas são necessárias para determinar a eficácia da arginina como suplemento para o ganho de massa muscular. Além disso, é importante lembrar que a suplementação com arginina pode ter efeitos colaterais em algumas pessoas, como dor de cabeça, náuseas e diarreia.

Em resumo, alguns estudos sugerem que a suplementação com arginina pode ter efeitos positivos no ganho de massa muscular em atletas, mas mais pesquisas são necessárias para determinar a eficácia da arginina como suplemento para o ganho de massa muscular.

É importante lembrar que a suplementação com arginina pode ter efeitos colaterais em algumas pessoas e que é sempre uma boa ideia consultar um médico ou nutricionista antes de começar a usar qualquer tipo de suplemento.

Deixe um comentário