Bangladesh sob a visão de brasileiros

Bangladesh sob a visão de brasileiros

A embaixada de Bangladesh, sob os cuidados do embaixador Sr. Md. Zulfiqur Rahman, promoveu em dezembro passado um seminário com jantar no auditório do curso de Relações Internacionais da Universidade de Brasília – UnB. O evento “Bangladesh sob a visão de brasileiros” tinha como objetivo revelar para o público um pouco de Bangladesh: sua história, cultura e tradições por meio do olhar três conferencistas que viajaram por uma semana a convite da embaixada para conhecer o país. O evento buscava quebrar as fronteiras de uma mera exposição panfletária e se transformar em uma conversa franca das impressões pessoais.

Compunham a mesa o professor Pio Penna da Universidade de Brasília; Liz Lobo, do Embassy Brasília Magazine; e Ivan Godoy, da Rádio Senado. Pio Penna iniciou a fala apresentando vários dados sobre o país, a história e números. Liz Lobo aprofundou mais na história apresentando o Sheikh Mujibur Rahman, conhecido como Pai da Nação, e finalizou discutindo sobre lugar da mulher em Bangladesh. Encerrando as falas, o jornalista Ivan Godoy se aprofundou na questão histórica e dos refugiados de Myanmar.

Bangladesh sob a visão de brasileiros 2

As apresentações foram interessantes e, no meio de tantos debates histórico políticos, os palestrantes mostraram algumas surpresas e estranhamentos a partir da experiência vivida. Tendo maior destaque a questão do transito, da amabilidade entre as pessoas, do problema da migração e da situação econômica do país.

Depois das apresentações foi aberto ao público um espaço para perguntas. A partir de um momento, as perguntas passaram a ser direcionadas ao embaixador Zulfiqur Rahman, que respondia com paciência e simpatia. A plateia sabatinou o embaixador Zulfiqur com questões sobre desenvolvimento, ecologia, feminismo, imigração, religião, relações internacionais, racismo e direitos humanos.

Talvez a embaixada não tenha previsto um publico tão afiado e questionador. Cabe marcar que parte do público era formada por estudantes universitários, e muitos alunos do professor Pio Penna. Ficou evidente que a experiência de uma semana dos convidados não foi suficiente para aprender assuntos tão específicos. Diante da presença do embaixador, os futuros internacionalistas e embaixadores adensaram um pouco mais a noite tocando em assuntos delicados.

A palestra trouxe muita informação, ao mesmo tempo em que revelou o nosso desconhecimento sobre o país. Ao final, a embaixatriz organizou um jantar com comidas brasileiras e comidas típicas de Bangladesh.

Destaco o momento em que, aparentemente cansado de escutar dos palestrantes e da plateia perguntas sobre burcas, islã e mulheres bangladechianas, o Sr. Zulfiqur Rahman levantou-se e apresentou a esposa: “ela é uma mulher de Bangladesh” (mostrando uma roupa colorida que lembra as roupas indianas que o brasileiro já conhece).

O evento foi muito positivo. O embaixador e sua esposa são pessoas simples e amáveis. Estamos com muita vontade de explorar a gastronomia bangladechiana e conhecer mais sobre essa rica cultura.

Sem comentários

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.